terça-feira, 18 de junho de 2013

*Resenha Irresistível


Irresistível

Sylvia Day



Durante anos, mais especificamente 7 anos, de um casamento sem grandes marcos. Jessica ficou alimentando a imagem de Alistair. Provocando sonhos e fantasias, que ela não ousaria contar a ninguém.

Depois de Jess ter perdido o marido, ela decide viajar ao Caribe, a fim de recomeçar sua vida. Contudo, acaba encontrando Alistair no mesmo cruzeiro... E todos aqueles sete anos negados foram esquecidos. Jess e Alistair vão viver um romance, mais que irresistível.


Com muita dor no coração vos falo... Me decepcionou muito esse livro. Sou uma grande fã da série Crossfire, e talvez eu tenha sido um -pouquinho- mais exigente neste livro.



A ideia da Sylvia, foi ótima. Apreciei bastante. A história se passava em outra época, onde as pessoas eram mais conservadoras. E sou apaixonada por histórias que se passam em séculos anteriores. Contudo acredito que boa parte da história ela não soube manejar. As vezes tenho medo de estar criticando a autora, e na realidade o culpado seja o tradutor. Nunca tive problemas com obras "mal traduzidas". Talvez esse seja o primeiro caso.

A história é legal, sai daquele tema mais erótico - como ela tratou da série Crossfire - obvio que existe todo esse lado sensual. Entretanto o romantismo é bem mais envolvente, ao ponto que nosso protagonista -Alistair- é totalmente romântico, COM Jess.

"Jess tomou o resto do vinho que ainda havia na taça. Dobrou as pernas e abraçou os joelhos.- Não posso ser sua amante - sentenciou, de forma concisa e firme.- Nunca lhe pediria isso."



Já Jess é uma mulher forte, Sylvia trabalha bem esse aspecto pelo menos. Também tem grandes curiosidades, que Alistair estará disposto a tira-las. Ela e sua irmã, Hester, foram muito maltratadas pelo pai. A partir dai que a história começa a chamar atenção, quando o marido de Hester mostrar ser abusivo como seu velho pai.
Como podem ver a história não se trata apenas do casal, Alistair e Jess. Mas também de sua irmã Hester e de seu ex-cunhado Michael. 
Essa relação Hester-Michael, foi o que me prendeu na leitura. Estava curiosa, para saber como ia se desenrolar a história dos dois. Que parecia ser impossível de acontecer. 


- Controle-se , Michael. Sei que vocês tiveram certa afeição um pelo outro antes do casamento dela, mas...- Já é passado, porém fomos tolos. Ela era muito nova; e eu, orgulhoso demais para me candidatar.



Vi muitos outros resenhistas desistirem da história. É bem difícil eu largar um livro no meio. Contudo agradeço a história de Hester e Michael, que me prenderam até o final. O triste foi a narrativa, tinha momentos que eu parava, tinha que reler alguns trechos. Estava sem conexão e de ser forma incompreensível.

Logo chegando aos capítulos finais o livro passou a ficar mais interessante, então as últimas páginas eu devorei. E quando acabou eu: WHAT? Tipo como acabou assim. Ela deu uma finalização, mas em vez de desenvolver um final mais envolvente, ela jogou tudo de uma vez. 
Boa parte do livro foi enrolado, então chegou no final e ela despejou tudo de uma vez só. Quando comecei a me envolver na leitura, ela terminou e sem um grande final - pelo contrário. 

Fiquei bem decepcionada. Não tem nada em relação a escritora em geral. Acho ela absurdamente fantástica. Mas faltou certa coordenação dela nessa obra.
E se você pegarem o livro, vão ver que tem muitos elogios, na contra capa e na orelha. E até agora estou em busca dessas qualificações na história.


O livro lançou neste anos, 2013, pela editora Hamelin.





10 comentários:

Lau disse...

Me deixou com vontade de ler!! Excelente resenha!

Alyne Lemos disse...

Tenho vontade de ler essa série mas sempre adio!
Muito bacana sua resenha!

Beijos.
Páginas na Estante
Sorteio, livro Clarices.

Rafaela Oliveira disse...

Que bom que gostou Lau =)
Te empresto quando quiser =))

Rafaela Oliveira disse...

Obrigada =) Leia que é muito boa, adoro Crossfire!!!

Lucas Souza disse...

Oi, Rafa. Tudo bem?
Adorei a resenha!
Acho legal isso da personagem principal ser forte e confiante, e não submissa. Acho que pega mais a essencia do erotismo como ela realmente é. Nada muito 50 tons da vida rs
Beijos
Descobrindolivros.blogspot.com.br

Rafaela Oliveira disse...


Exatamente Lucas, achei isso legal da parte dela. Fez a personagem principal bem dominante =)

Mariana Baptista disse...

Já não tinha muita vontade de ler esse livro, então o fato de muitos blogueiros terem se decepcionado com ele me afastou mais ainda da ideia de lê-lo :/
Também costumo gostar de estórias em séculos passados.

Beijo
Mariana | Sem querer me intrometer

Rafaela Oliveira disse...

É também vi muitas outras blogueiras que não gostaram =S... Mas eu acho que vai de cada um né =P

Lucas disse...

Ah! Infelizmente esse livro não faz meu gênero, apesar de sua resenha ser animadora.
Obrigado pela visita la no blog, volte sempre! seguindo!

Lucas / Era uma vez...
livrosecontos.blogspot.com

Blake disse...

Oi!
Babei na resenha! Haha
Fiquei com mais vontade ainda de ler esse livro.

BjO
http://the-sook.blogspot.com.br/

Postar um comentário

Comente, de sugestões, critique (moderadamente).

Obrigada pela visita. Venha sempre