quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

*Resenha Adormecida





Adormecida

Anna Sheehan


Rose Fitzroy esteve dormindo profundamente por décadas. Imersa num sono induzido, esquecida em um porão por mais de 60 anos, a jovem foi tratada como desaparecida enquanto os anos sombrios pairavam sobre o mundo. Despertada como por encanto e descobrindo-se herdeira de uma corporação multimilionária, Rose vai entendendo pouco a pouco, tudo o que aconteceu em sua ausência.
Ela descobre que seus pais estão mortos. O rapaz por quem era apaixonada não é mais que uma mera lembrança. A Terra se tornou um lugar estranho e perigoso, especialmente para ela, que terá de assumir seu lugar à frente dos negócios.
Desejando adaptar-se à nova realidade, Rose só consegue confiar numa única pessoa estranhamente familiar. Rose até gostaria de deixar o passado para trás, no entanto, ao pressentir o perigo, percebe que precisa enfrentá-lo - ou não haverá futuro.





Desde que coloquei os olhos no livro, a meses atrás tive vontade de ler. Eu amo Aurora, mais conhecida como Bela Adormecida, óbvio que uma adaptação me chamaria a atenção. Mas quem espera um romance daqueles água com açúcar se engana, o livro é cheio de criticas sociais, ficção científica e visões futurísticas. 

A história começa em um tempo já avançado, onde os humanos já conhecem outras formas de vida e todo o sistema sola já foi explorado. Dai veio o chamado "estase" nesse tubo as pessoas conseguem viajar por todo o sistema sem interferência, é como um sono indusido , o fato é que você para no tempo enquanto mergulha nos sonhos proporcionados pelo estase. Rose, a protagonista, é filha dos maiores empresários que existem e é totalmente controlado por eles. Sem o resto da humanidade saber eles mantém esses tubos em casa, e Rose é sempre colocada para dormir, até que um dia, ela é deixada lá. E esse ponto é a única coisa que se assemelha a história de Aurora.

"- Você disse Fitzroy? - Bredan perguntou. - Rose Fitzroy?
- Sim - respondi. - Por quê?
- Preciso buscar ajda. - Ele me deu as costas e se foi."

Se você é uma pessoa meio romantica ou que busca um pouco de romance, irá encontrar na obra - em pouca escala - mas com grande importância para a história.
Xavier é o amor da vida de Rose, mas antes disse ele foi seu melhor amigo. Xavy era sete anos mais novo que ela. Contudo, como ela era colocada sempre em estase acabou que ao passar dos anos ficou mais nova que ele. E dai se desenrola uma trama. A obra vai começar com o despertar de Rose, então sabemos de acontecimento passados ao decorrer do livro, através de lembranças da mesma.

O livro tem seus altos e baixos
 A história se passa em primeira pessoa, e tive grandes problemas com isso. Já que em determinado momento uma personagem coadjuvante narra, em pouca partes, mas o problema fica em como a escritora separou as narrativas de Rose e esse outro personagem. Ela simplesmente não separou, você vai lendo pensando que é uma narrativa de Rose e percebe que não, é outro alguém. Isso me irritou muito. Outra coisa, foi alguns detalhes que a autora deixou sem explicação, objetos que ela inventou para esse mundo futuro que ela não dá uma descrição. Sei que muitos fazem isso, deixam para que nós imaginemos, mas nesse livro em especial não ficou agradável.

"- Não foi uma tonta - Bren falo. - Esta é uma situação com a qual acho que os seres humanos não são geneticamente programados para lidar."

Nos pontos altos o livro ganhou muitos créditos comigo. A história é surpreendente e muito bem trabalhada. Os personagens são fortes em suas características. A crítica social é muito bem construída. A autora questiona até que ponto as pessoas chegam para alcançar o poder, o que elas fazem para ter controle e o que nossa tecnologia pode causar em sociedade . Além disso, tem todo o lado emocional. Eu chorei em alguns momentos, sim sou uma pessoa emotiva, mas de qualquer forma mexe com você. Rose vive algo totalmente horrível, e por essa situação acaba se tornando uma personagem bem depressivo, mas bem aprofundada.


Para completar o final é comovente, e tente para uma continuação. Contudo, não seria necessária, mas eu aceitaria de bom grado. E a boa noticia é que terá sim ma continuação. Logo após eu ler o livro, fui até o Good Readers registrar o livro como lido, foi então que eu vi que terá uma continuação. Todavia, ainda não tem capa, nem sinopse, somente um possível nome. Ou seja, acho que esperarei muito ainda por essa continuação =(

A editora da obra aqui no Brasil é a Lua de Papel. Eu até gostei da capa, mas a americana tem um significado bem mais especial, e pretendo compra-la:

8 comentários:

Vivian Pitança disse...

Em primeiro lugar: OMG! OMG! VOCÊ ESTÁ LENDO LOUCA POR VOCÊ! ESTOU LOUCA PARA COMEÇAR A LER ESSE LIVRO!! *O*
Agora sim o comentário.. kkkkkkkkkk.. Eu já tinha visto o nome do livro, mas não me lembro de ter parado para saber mais sobre ele. Gostei do lado emocional, e acho que também me incomodaria com os detalhes que faltaram. E omg, sim, eu amo romances. haha.. Então ficaria mais feliz pelo fato de ter um nesta história. :)
Beijos!



http://vivianpitanca.blogspot.com.br/

Angela Graziela disse...

Não conhecia o livro, mas a resenha me chamou bastante atenção
A capa é linda e parece ser um livro comovente

Beijos
@pocketlibro
http://pocketlibro.blogspot.com

Julia Ruas disse...

Eu estou super curiosa por esse livro. Sou fanática por adaptações de contos de fada - e ainda não li nenhuma! -, então você já deve imaginar minha curiosidade. Nunca fui muito fã de A Bela Adormecida, mas é lógico que darei uma chance. Amei a capa americana do livro, estou em dúvida sobre qual irei comprar.
Gostei muito da resenha.
Beijos,
Livro de Unicórnios

Rafaela Oliveira disse...

Sim, estou mais ou menos lendo kkkkkk. É que estou fazendo maratonas de série agora kkkk

Rafaela Oliveira disse...

Sim, é ótimo. A capa as vezes é bem importante para chamar a atenção =)

Rafaela Oliveira disse...

Que bom que gostou =)
Sinceramente, se vc curte ler em inglês, compre a americana a capa é linda e é capaz de sair mais barato que o livro nacional =)

Em comum disse...

Rafa, Meu Deus! Finalmente alguém com quem eu posso comentar sobre esse livro. Todo mundo que eu o indico não quer ler quando digo que não tem praticamente nada de romance, mas é um livro que vale muito a pena! A historia de Rose me deixou muito pensativa (amo quando os livros fazem isso comigo)... Só que diferente de você não espero uma continuação, acho que ela já passou por muito sofrimento.

Beijos

Dani Cruz

http://blog-emcomum.blogspot.com.br/

Rafaela Oliveira disse...

KKKKKKK bom saber que não sou a unica que gostou. Mas acho que não é necessário uma continuação, mas série legal se tivesse kkk =P

Postar um comentário

Comente, de sugestões, critique (moderadamente).

Obrigada pela visita. Venha sempre